2018: Ano de Conexões

Os últimos 7 meses foram aquilo que posso chamar de “plantação”. Quando semeamos, antes preparamos o terreno, observamos a terra, pensamos em como plantar, tiramos as ervas daninhas e parasitas, para então plantar. Nenhum início é fácil, e o nosso também foi. Mas Deus, por sua graça maravilhosa, plantou o Movimento Cristandade, tanto nas plataformas digitais quanto nas ações presenciais que testamos. E é por isso que a bíblia nos fala sobre “colher onde não plantamos”, porque é o que acontece com a gente. Em Mateus 9:37 Jesus diz: “A seara, na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. OREM, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara.”

Orar. É isso! Não podemos nos conectar e avançar sem antes estamos conectados com Jesus, ouvindo e entendendo o que Ele quer de nós. Essa precisa ser uma de nossas bases em todo esse ano: Orar como Movimento Nacional, com uma agenda de oração e campanhas de jejum intercaladas, para que o Senhor realize o querer Dele em nossas vidas e ministério.

Li há tempos atrás o livro sobre a vida de Loren Cunningham, fundador da YWAM (JOCUM). O crescimento real da Jocum só aconteceu quando o pequeno grupo que iniciava as primeiras bases da Missão fizeram uma campanha de jejum e oração de 40 dias, onde eles revezavam entre si. Eles obtiveram muita visão, e isso levou a Jocum a estar hoje em mais de 160 países, com aproximadamente 30 mil missionários em tempo integral.

A oração ordenada por Jesus surtiu efeito, e em Lucas 24 encontramos um seleto grupo que ia finalmente viver essa colheita. No entanto, ao mesmo tempo que Jesus disse “IDE por todo o Mundo”, também disse “FIQUEM em Jerusalém”. Sabe o porque isso não se contradiz? Porque ao mesmo tempo que buscamos em oração, precisamos nos movimentar, lançando as bases para uma cristandade dinâmica. O Espírito Santo nos movimenta, nos dá direção, e todas as promessas de Isaías 61 que são sobre Ele agora caem também sobre toda Sua Igreja, porque Ele nos deu a glória que está nele para que sejamos um (João 17:22). Para isso, precisamos nos conectar com as pessoas: Do Movimento, de outras igrejas, de outras instituições e, o mais importante, pessoas que não conhecem Jesus.

Talvez vocês nunca tenham observado o conceito do logotipo do Movimento. Veja:

A cruz é estendida, tanto em nível vertical quanto horizontal. Isso é porque somos, acima de tudo, um Movimento de relacionamentos com Deus e com as pessoas. Essa é uma missão completada por Jesus, da qual nós nos tornamos participantes em sua morte e ressurreição.

A igreja precisa ter muito mais o formato de uma cruz do que um modelo de templo ou estratégia de atuação. Jesus instituiu a Igreja para que estivesde em constante conexão com a Santíssima Trindade e com o mundo no qual estamos. Quando lemos que Jesus construiu sua Igreja sob a certeza de que Jesus é o Senhor Universal, percebemos duas coisas: A primeira é que precisamos estar conectados a essa instituição, tanto participando em nossa igreja local quanto equipando e empoderando outras igrejas. A segunda é que precisamos esclarecer a importância da igreja institucional para as pessoas que estão participando desse fenômeno chamado ‘êxodo eclesiástico’.

Em Atos 2:42, nós vemos uma igreja que é institucional e orgânica ao mesmo tempo. Isso se completa, porque é como precisamos ser. Nós somos Movimento em nossas igrejas, e somos Igreja juntos no movimento. Não há separação. Nós, como Movimento, estamos debaixo da missão da Igreja e das crenças comuns, não debaixo de uma missão individualista que busca uma renovação separatista. É debaixo dessa mesma ideia furada que pessoas se auto intitulam pastores e abrem uma igreja em cada esquina, sem visão e direcionamento de Deus. Nós, como Movimento, sempre vamos estar conectados com outros Movimentos que realmente querem construir a igreja contemporânea, com missões que despertam pessoas para a vida cristã e projetos e ações sociais que salvam pessoas em situações de necessidade, animais e o meio ambiente. A criação nos aguarda (Rm 8:19), e isso envolve integralmente a criação de Deus.

Recomendamos que todos os integrantes do Movimento Cristandade ao redor do país tomem o que foi escrito como um estabelecimento para nossas ações no ano de 2018. Precisamos olhar para a unidade, para a criatividade, para práticas saudáveis e relacionais e para o futuro que nos espera em nossas localidades. Quando estamos reunidos, deixamos nossa doutrina particular e ponto de vista pessoal em casa, e nos unimos para Compartilhar o amor de Jesus, Estabelecer o Reino de Deus nos lugares públicos de nossas cidades, e Ser igreja, vencendo juntamente com aa igrejas locais. Esse é o nosso tempo de conectar.

Atenciosamente,
Gesse Silva e o Elo Nacional do Movimento Cristandade

Publicado por Gesse Silva

Gesse Silva é diretor da Cristandade, pastor líder da Apostólica Church, mentor de lideranças e missionário em tempo integral. Ele acredita na mudança do mundo através do despertamento das pessoas que vão transformar realidades, e isso se reflete em todas suas esferas de atuação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: